quarta-feira, 3 de outubro de 2007

O Codinome da flor


Shades of love: Cherry, Alfred Gockel


Eu sou um homem comum
perdido na trilha errante
de meus passos incertos,
situado estatisticamente
entre linhas e colunas,
entre “zeros” e “uns”,
onde sou contado,
remanejado,
deletado,
onde sou mais um...

Não sei qual o volume do planeta
nem a vazão dos oceanos,
mas trago um alforje aberto
na altura do peito,
do tamanho do mar...

Eu sou um homem qualquer
rabisco palavras na areia
na esperança de que perdurem,
passeio por cárceres disfarçados
de abrigo, de ofício, de gente
e já não disto nem mesmo
o que é desejo indômito
ou vida inclemente,
nesta estrada sinuosa,
ora aclive,
ora declive
em que ora caminho...

Desconheço a lei das doze tábuas
e alguns dos dez mandamentos,
mas trago no bolso um verso que conta
o trágico efeito
da ausência de amar...

Eu sou um homem banal
e cultivo sementes de sonhos
num jardim suspenso em meu peito,
entre girassóis, gardênias e gerânios
semeio quimeras, colho esperanças,
sou jardineiro do fortuito
e do trivial
ontem plantei uma roseira,
hoje desabrochou:
em poesia abriu um botão

Não sei o nome da rosa
mas arrisco o codinome da flor:
cálido e impenetrável
um botão abriu neste jardim
e o chamei de amor...
***
E o amor eu chamei de Ana Laura, a minha quarta estrela. Nascida na lua crescente, no último dia 24/09.
Agradeço a todos que aqui visitaram em busca de novidades e paciente e carinhosamente reclamaram atualização.
Nos próximos dias, voltarei a visitar os meus blogs favoritos e responder ao carinho de todos!

10 comentários:

Tamara disse...

Realmente, fez-se luz em 24 de setembro de 2007!

Mais uma estrela para reluzir o céu!

PA-RA-BÉNS mais uma vez!

Não te preocupes, curta!

B-joletas para a Aninha desta vez (rs)!

Van disse...

Adão....
Lindos. Todos e todas: As palavras, os filhos, a filha, as estrelas, os poemas, os versos, as mãos que cuidam, os nascimentos, as vidas, as flores, os jardins....
Ahhh! O jardim... O teu nessa nova primavera veio mais florido do que todos os outros.

Deixo-te música:
"Um coração
De mel de melão
De sim e de não
É feito um bichinho
No sol, de manhã
Novelo de lã
No ventre da mãe
Bate um coração
De Clara... Anna
E quem mais chegar
Água, Terra, Fogo e Ar!"

(Joyce)

;)
Beijucas, querido!

Lidiane disse...

Adon querido.

Que sua princesinha primaveril seja o reflexo do amor que você tem por ela.
Que certamente é grande o bastante para torná-la uma mulher maravilhosa, linda e brilhante.

E, de jeito algum você é só mais um.
Nunca foi, nunca vai ser.
É único e pronto.

Beijos, papai Adon.
Procê, pros meninos e pra princesinha.

LÉA MARTINS disse...

Adãozito,
E não é que o seu poema parece que foi feito nesta intenção?
Eu sei, foi escrito bem antes, mas eu acho que foi um lance profético... rsrs

Os parabéns eu já dei!

bjs / Léa

Eliana disse...

Acho lindo esse poema! Lembra? Já usei parte dele no meu perfil por um tempo! Parabéns pela florzinha!!! Beijossss

ANA PAULA disse...

Que a sua constelação seja ainda mais brilhante, e você seja feliz!

Que lindo codinome para uma flor: Ana... (riso)
bjs

Edson Marques disse...

Lindo poema!


Eu também sou mais um...

Mas é melhor ser mais um do que menos um.

Abraços, flores e estrelas..

Natália Nunes disse...

Olá, Adão!

Cheguei aqui pela Fernanda, Poesia na Veia.

Eu adoro essa imagem q vc escolheu, gosto das obras do Alfred Gockel.

Bonito o seu escrito, "jardineiro do fortuito".

E parabéns pelo nascimento! Felicidades.

;)

SAMARA DIAS disse...

Parabéns Adão!
Que vcs sejam abençoados com muita luz e felicidade!

abs

Fernanda Passos disse...

Um amor que tem nome certo, único. Vc é especial Adão e o teu amor, felizarda.
beijo grande.
Poesia lindíssima!

Postar um comentário

As opiniões aqui postadas são de responsabilidade de seus autores. O Autor do blog somente se responsabiliza pelo conteúdo publicado e assinado pelo próprio.