sexta-feira, 29 de dezembro de 2006

Melissa

Foto: Ernesto Carriço/O Dia


Ao invés de meus melhores votos de um excelente ano novo, um post com informações sobre a minha cidade, o Rio de Janeiro.

No Rio de Janeiro, uma das duas ou três facções criminosas (mais ou menos) organizadas que dividiram a cidade como se cada pedaço lhes pertencesse, resolveram "externar ao público" a sua insatisfação com a recente atuação de uma "quarta força" denomenada "Milícia".

No Rio de Janeiro, "Milícia" passou a significar um grupo de policiais que resolveu agir por conta própria, expulsando os traficantes de suas bocas-de-fumo e cobrando uma taxa de "proteção" ao cidadão comum para ser "protegido". Na minha opinião, é tão marginal e criminosa quanto os tantos outros comandos que já existiam na cidade.

No Rio de Janeiro, o cidadão comum, não sabe nem pronunciar corretamente a palavra "Milícia", e denomina desta forma, este comando como "Melissa". Estes cidadãos, porém tem o direito (justíssimo) ao voto e votaram durante décadas, em políticos que tem visado tão somente o fisiologismo, o clientelismo e a demagogia, e que atualmente nem são chamados mais pelo nome e sim pelo epíteto.

No Rio de Janeiro, os políticos que deveriam planejar, prever, prevenir, cuidar enfim, do bem-estar de seus cidadãos sabiam comprovadamente com muita antecedência do plano dos marginais de promover ataques em massa antes do final de ano, para chamar a atenção à "sua causa", bem às portas de um dos maiores eventos importadores de turistas para a cidade , mas nada de efetivo fizeram para evitar a barbárie ocorrida na madrugada de 28 de Dezembro, que resultou até o momento, em 18 mortos e 22 feridos.

No Rio de Janeiro, os marginais, metralharam postos policiais e delegacias, queimaram vários ônibus, tendo morrido 7 pessoas carbonizadas em um destes ônibus, pois não tiveram tempo suficiente para sair do veículo.

No Rio de Janeiro, estamos todos reféns do medo, agora mais do que nunca.

Este post visa apenas informar a quem ainda não sabia do que está ocorrendo na cidade.

Contudo, se ele conseguir se propagar um pouco além das pretensões do autor, contribuindo para que a "autoridade de direito" da cidade acorde e perceba que precisar agir, o quanto mais rápido possível;

ou ainda, fazendo que os políticos que cuidam dos interesses desta cidade, parem de acusar uns aos outros e trabalhem de forma proficiente em prol da comunidade;

ou ainda, fazendo que os cidadãos comuns pensem com ponderação antes de escolher quem vai tutelar nosso destino, já terá valido a pena tê-lo escrito.

Quanto a falar corretamente ou não a palavra "Milícia", isto atualmente, não faz a menor diferença...

6 comentários:

Rossana disse...

Faço minhas as suas palavras!!!
Concordo com a alusão feita à Milícia.. de fato, uma quarta facção já que COBRA do CIDADÃO para exercer sua OBRIGAÇÃO que é oferecer SEGURANÇA a ELES.

Simplesmente vergonhoso e Dora ROSINHA ainda tem a cara lavada pra dizer que: OS BANDIDOS NÃO ALCANÇARAM SEUS OBJETIVOS!!!

NÃO???????????????????????????

Cidade Maravilhosa, cheia de tiros mil,
Cidade Maravilhosa, vergonha do meu Brasil!!!

Lidiane disse...

Sabe o que mais? Vivemos em guerra, sim. Civil, vergonhosa e (normalmente) velada.
A situação chegou a um ponto tão degradante que eu me pergunto quem são os verdadeiros bandidos.
A polícia? Os traficantes? A "milícia"? Ou nós? Nós que somos cúmplices e cobrimos os olhos com a venda do medo.
Sabe o que parece? Que as pessoas só gritam quando a agonia chega em seus quintais. Agora chegou.
Mas, infelizmente, sabemos que esses gritos vão ser logo logo abafados pela música do carnaval.
E a vida vai continuar...

Lidiane disse...

Nhé!
Tou tão bravinha que esqueci de deixar um beijinho.
:*

ANA SEABRA disse...

Adão, estamos mesmos reféns do crime. Ontem, uma amiga minha deixou de sair de casa para fazer uma importante entrevista devido ao medo. Será que a situação vai piorar ainda mais. Quando será que as autoridades estabelecidas irão tomar alguma providência??

Espero que tenhamos um final de ano tranquilo, sem vandalismo.

Beijos

Tamara disse...

Éee...

BRATRIZ MENDES disse...

Adão,
Graças a Deus, tivemos um ano novo em paz. Na zona sul. Pois aconteceram ataques isolados na zona Oeste e Norte da cidade.
O nosso novo gorvernador falar em pedir a ajuda da Força Nacional de Segurança.
EU acho que tuda ajuda será pouca, pois só quem mora (e circula) por toda a cidade sabe como está a situação.

Beijo,
Bia

Postar um comentário

As opiniões aqui postadas são de responsabilidade de seus autores. O Autor do blog somente se responsabiliza pelo conteúdo publicado e assinado pelo próprio.