domingo, 9 de julho de 2006

Os Lábaros que ostentas

Nós somos diferentes,
uma outra categoria
uma outra classe,
uma nova ordem,
abençoados filhos
de uma mesma mãe gentil,
deitados eternamente
ao som do mar e à luz
do céu,
dos candeeiros,
dos refletores,
nos campos, matas
e cidades,
em casas de sapê,
barracos de madeira,
mansões luxuosas ou
apartamentos elegantes,
abrigando tipos diversos
de sonhos e anseios

Quais os lábaros que ostentas
em suas janelas
abertas para o mundo?

O lábaro verde-louro estrelado
em dias de orgulhoso ufanismo
com os sucessos de nosso futebol
em que almejamos mais uma vitória,
mais uma estrela
que nos console e redima
e corrija a trajetória
de nosso destino

O lábaro alvíssimo da paz
em tempos de aflitiva ansiedade
em que insanos do oriente,
árabes, judeus,
coreanos do norte,
insistem em nos oferecer
a flor da destruição

O lábaro multicolorido da diversidade
em que a tolerância é proposta
como forma de convivência
em paz
inspirada nas cores do arco-íris

O lábaro verde da preservação ecológica
em que nossos lindos campos,
nossas flores, nossos bosques
perdem a vida
devido à exploração inescrupulosa
e ao interesse cúpido
de nossos vizinhos
por nossa Amazônia

O lábaro negro da indignação
em que hasteamos nossa vergonha
e nosso inconformismo
ante aos escárnios diários
que são jogados em nossa face

pela insegurança em que vivemos
devido à violência desenfreada
fomentada pelo descaso
de quem deveria nos proteger

pelas fraudes, negociatas,
torpezas, logros, falcatruas,
oferecidas pelos mesmos governantes
que elegemos na esperança
de colhermos respeito, trabalho
e uma vida melhor


Quais os lábaros que ostentas gigante,
pela própria natureza distante
dos filhos deste solo?

Hasteia ó pátria amada, todos eles:
o verde-louro, o branco ou o verde, se mereça,
o multicolorido ou o negro
para que a imagem do cruzeiro, um dia enfim, resplandeça!

9 comentários:

Lidiane disse...

Hum... gostei!

Beijos, Adão!

Tamara disse...

Da minha janela aberta para o mundo eu vejo um canarinho voando sobre o mar. Que dó eu fiquei do canarinho, ele era zarolho. Tomara, que ele encontre seu caminho.

Hummm... agora, eu sonho todas as noites com ele. Só que no meu sonho ele estava curado {milagrosamente!} e voava brilhantemente. Sinto saudade do canário durante o dia.

..........
{rs}

Acho que fiquei desajustada. Bom, escrevi à medida que ia lendo "Os Lábaros que ostentas", meu coração é mesmo manhoso.

Você é genial>portentoso>talentoso>singular; não é um elogio em vão.

..........
Ah! Que coisa boa viajar, eu vou só na próoooxima semana {ê laiá!}. Curta as suas férias, você também!!!

..........
Perfil é A LA Tamara {rs}. Só você reparou.

B-jooooooooooooos.

Alex Ferreira disse...

Amigo Adão,
Você nunca escreveu profissionalmente ?? Pois levante este "lábaro" para ti.

Parabens e um abraço,

Léa Martins disse...

Querido,

não sumi não... é apenas muuiiitto trabalho, sabe como é, nem todo mundo está de férias!!! e pelo jeito elas estão te fazendo bem!!!
gostei das novidades, principalmente da estoria do lateral!!!

beijos,

Tamara disse...

ADÃO,

saudade.

Uuuia, agora que reparei que voc~e criou o blog também em dezembro/2005.

B-jos.

Lidiane disse...

Esperando texto novo.
;)

Um beijo.

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

Interesting website with a lot of resources and detailed explanations.
»

Anônimo disse...

I like it! Keep up the good work. Thanks for sharing this wonderful site with us.
»

Postar um comentário

As opiniões aqui postadas são de responsabilidade de seus autores. O Autor do blog somente se responsabiliza pelo conteúdo publicado e assinado pelo próprio.