sexta-feira, 31 de março de 2006

Matematica( )mente...(de quantos dias será este ano?)

O início do ano passou
num sopro,
e num breve piscar de olhos
foram-se o reveillon,
o carnaval,o dia do padroeiro da cidade,
março passou num turbilhão...

Faça as contas,
quem responde?

Quantos dias decorridos
do começo do ano até agora,
exatamente?

De quantos dias será este ano,
contando desde esta hora,
matematicamente?

Mas cuidado, matemática
mente,
pois que sendo exata ciência,
não considera os dias comemorativos,
os feriados prolongados,
os dias santos e os profanos
do seu coração...

Refiro-me àqueles dias, ímpares
de sua existência,
que não estão marcados nas páginas
dos calendários em vermelho,
progressivamente.

Àqueles dias, que não cabem
dentro das vinte e quatro horas,
daquelas horas e minutos que extrapolam
os sessenta minutos e segundos
estabelecidos pelos relógios,
matematicamente.

Aos segundos inesquecíveis,
que duram eternamente, em que
te descobres apaixonado

Aos minutos imaculados,
que duram por toda a vida, em que
beijas os lábios amados

Àqueles dias em que o Sol
se levanta e se põe mais cedo, mas
continuas ainda no cais,
na cama, no lago, a vagar


De quantos destes momentos será o seu ano?
de quantos destes beijos, destas paixões,
destes desejos?

De quantos destes instantes será o seu ano?
de quantos destes amores, destes gozos,
destas flores?

Faça as contas,
de quanto destes dias será o seu ano?
De quantos destes anos será sua vida?

Depende de você.
És barco à deriva, movendo-se
na superfície, ao sabor do vento?
Ainda que tarde,
pega os remos de tua embarcação
e dá o rumo desejado à sua vida

Faça as contas. E calcule,
matematicamente, o risco
e a graça de viver a vida
incondicionalmente...

7 comentários:

Lidiane disse...

Gostei tanto disso.
Gostei mesmo.

Adão Flehr disse...

Obrigado Lidiane,

Se vc voltar aqui perceberá que eu refinei um pouco o texto, pois venho postando de "bunkers" (escritório, cyber cafés) e nem sempre o texto sai inicialmente como queremos.

cordialmente,
Adão

Tamara disse...

Meus dias sempre são intensos e no final sempre digo "Por que o dia tem só 24h?".

Às vezes, sinto necessidade de continuar a realizar mihas atividades. Às vezes, sinto necessidade de parar quando não é permitido. Sempre vivendo ao contrário, quase de cabeça para baixo. Sempre, ou quase sempre, trocando o dia pela noite, vice-versa.

Eu também gosto muito do que escreves, Adão. Apoiado o que disse a Lidiane.

Sua amiga Rossana disse...

SIMPLESMENTE DIVINO!!
AMEI!

Anônimo disse...

Keep up the good work. thnx!
»

Anônimo disse...

Looks nice! Awesome content. Good job guys.
»

Antonio disse...

Tudo bem Adão?muito legal tua poesia,como sou estudante de matemática,e tenho um blog,gostaria de poder postar tua poesia em meu blog,ainda não esta como quero,mas assim que possível quero organizá-lo melhor,qualquer coisa passa por la e deixa um comentário,abraços.

Postar um comentário

As opiniões aqui postadas são de responsabilidade de seus autores. O Autor do blog somente se responsabiliza pelo conteúdo publicado e assinado pelo próprio.