sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Pro dia morrer de amor

Seychelles Sunset



Eu vivo o inacessível
sinto o improvável
desejo o interditado
minto o inegável
deste amor
tão impossível
quanto
indispensável

E todas as vozes
diriam em uníssono
a verdade nua e crua:
impossível tentar
tamanha aventura,
tão intangível
quanto o amor do sol
pela lua

Ignoram pois, que há
uma determinada hora
em que ambos se encontram:
esvaindo-se no horizonte
em sangue e calor
o sol abraça a lua
e se deita,
enquanto ela, lânguida,
se levanta
pro dia morrer de amor...

11 comentários:

Lidiane disse...

Adon.

Não acredito em amores impossíveis.
Mas em relações improváveis e desejos desencontrados.

Uma beijoca e saudade.

Eliana disse...

O inacessível é sempre tão delicioso... Principalmente quando o alcançamos, ainda que na mente!
Beijos e saudade!

Tamara disse...

Explosão!


.....
Tudo é possível.

É apenas uma questão de escolha, este é o significado da vida humana.


.....
Belo!

Tamara disse...

O amor não nasceu para meros mortais...

Lidiane disse...

Oi, Adon.
Pra variar, a audiência solicita atualização.
:P

Claudinha disse...

O dia morrer de amor por ela que dança sob os raios da lua abraçada pelo sol? Achei lindo!
Um beijo!

Léa Martins disse...

Lindo, lindo, lindo!

Impossível é não amar!

Bjs / Léa

Cristiane Lins disse...

Adão,

É lindo de morrer... morrer de amor!!!!

Beijos,
Cris

BEATRIZ MENDES disse...

Adão,

O impossível é que é inviável...

morri de amor por este seu poema, viu?

Beijos,
Bia

ana paula disse...

Eu gostei tanto deste, vc não tem noção!!

Beijos,

Ana

Van disse...

Ai, ai!
.......

Postar um comentário

As opiniões aqui postadas são de responsabilidade de seus autores. O Autor do blog somente se responsabiliza pelo conteúdo publicado e assinado pelo próprio.