sexta-feira, 11 de abril de 2008

Novos outonos





Chega uma hora de verdades definitivas,
hora que já não suporta soluções provisórias:

aquele outono não te serve mais
a folha que caiu ao chão, murcha e seca
deverá tornar-se a derradeira daquela estação

a página que foi virada, de teu livro tosco
configurará o final de tua leitura

a porta que foi fechada, muda e mouca
quedará quieta e impenetrável

Chega uma hora de constatações necessárias:
o caminho mudou,
teus passos desaceleraram,
a estrada entortou,
teus horizontes verticalizaram
vê: nem mesmo nasceu outra manhã
e já estás em atraso!

Chega uma hora de extravasar-se:
as suas vestes não mais te servem,
teus sapatos afrouxaram,
teus pelos crescem por todos os lados,
já não cabes mais em si!

Chega uma hora em que não há mais hora exata:
jogaste fora os relógios, desfizeste-se das bússolas
não sabes mais
de astrolábios ou sextantes
não sabes mais
do ocidente nem do oriente
em teu peito,
chega uma hora em que é chegada a hora!

É chegada a hora de renovar-se,
de reinventar-se,
corrigir o rumo, volver o timão,
puxar o manche,
lançar-se ao céu,
é chegada a hora de alçar o seu vôo!

Celebre o novo!
Com a vontade de descobrir
um novo rumo,
um novo porvir,
novos abraços amigos,
novos beijos amantes,
novas bocas falantes,
novos amores e paixões!

Celebre a vida!
Com a sede dos embriagados,
a fome dos retirantes,
a ânsia dos viciados,
a volúpia dos amantes!

Celebre o teu novo "eu"!
Com a luxúria de alcançar
numa febre primaveril,
de uma só vez,
compulsivamente,
novos gostos
e novos gozos,
transfigurando
as antigas estações
e os finais de verão
em novos outonos!

16 comentários:

Rossana disse...

Hummm..novos outonos!!!!
Precisamos conversar ;)
Amigo... se minha intenção estiver certa.... hehehehehehe
Almoço essa semana sai, né?

BEATRIZ MENDES disse...

Estava com saudade de te ler.
Um texto que nos deixa com fome e
sede e ânsia de querer mais!

Beijo

Claudinha disse...

Olá, quanto tempo!
É chega uma hora que tudo muda... Gostei demais do poema! beijo no dia do beijo!

LÉA MARTINS disse...

Enfim, chega ahora de fazer a hora!

Perfeito!

bjs / Léa

ANA PAULA disse...

Horizontes verticalizados??? AMEI!!!
Quintana tem razão, foi o seu poema que me leu!!!!
Quanta saudade!

Beijos,

ANA SEABRA disse...

Querido,

Refazer, reinventar, boas palavras...

Não fica chateado com meu sumiço, estava com inúmeros "pepinos" para descascar...

Adoro vc, meu poeta de qualquer estação.

Bjs,

Tamara disse...

A verdade, assim como o conhecimento, não são definitivos... tudo se renova e tudo se reinventa.

Chega uma hora de extravasar-se:
as suas vestes não mais te servem,
teus sapatos afrouxaram,
teus pelos crescem por todos os lados,
já não cabes mais em si!
- sinto-me assim o tempo todo, descobriste-me (risos).

Bravo (ao seu poema!)!
Saúde (à vida!)!

B-joletas

CRISTIANE LINS disse...

Adãozito,

Não te esqueci não, é a vida que nos separa... mas o bom é que conseguimos nos encontrar novamente!

Desejo-te felizes novos outonos, primaveras, etc...

Bjs,
Cris

lidiane disse...

Estou aqui.
Mudinha, mas sempre aqui.
E vamos fazer da poesia, vida, Adon.
Vamos celebrar MESMO o que se escreve. Vamos viver, de verdade, o que se gosta. Porque merecemos de novos outonos. Novas estações, novos amores, novas perspectivas e amanhãs iluminados por quereres diferentes.
Que a vida seja nova, que com o outono venham os frutos e com eles, a doce delícia ser acordar amanhã de novo e mais novo.

lidiane disse...

Estou aqui.
Mudinha, mas sempre aqui.
E vamos fazer da poesia, vida, Adon.
Vamos celebrar MESMO o que se escreve. Vamos viver, de verdade, o que se gosta. Porque merecemos novos outonos. Novas estações, novos amores, novas perspectivas e amanhãs iluminados por quereres diferentes.
Que a vida seja nova, que com o outono venham os frutos e com eles, a doce delícia de acordar amanhã de novo. E mais novo.

Lidiane disse...

FELIZ ANIVERSÁRIO!

Um beijo grandão, amigo querido.
Quero que você seja feliz todo dia, para sempre.

Beijo.

Van disse...

Eu sempre adorei os outonos!
Recolhimento e explosão.
Parece comigo. Parece com como eu me vejo.

Saudades, moço.

Ó só o que eu ando inventando:
www.flickr.com/photos/vanluchiari

E aqui é o de sempre:
www.vanluchi.blogspot.com

LEÁ MARTINS disse...

Rapaz,
Kkkdddd vvvcccccc??????????????
Estou com saudades!

bjs / Léa

david santos disse...

Excelente... amigo, excelente...
Parabéns

Simplesmente Outono disse...

Simplesmente ma-ra-vi-lho-so.
Fiquei sem palvras ao findar tamanha leitura.
Folhas secas pelo teu chão para que nunca esqueça esta que estação que jamais deixou de ler-te.
Seguirei fielmente esta verdade.

Simplesmente Outono disse...

* Corrigindo alguns erros do comentário anterior.

Simplesmente ma-ra-vi-lho-so.
Fiquei sem palvras ao findar tamanha leitura.
Folhas secas pelo teu chão para que nunca esqueça esta estação que jamais deixou de ler-te.
Seguirei fielmente esta verdade.

Postar um comentário

As opiniões aqui postadas são de responsabilidade de seus autores. O Autor do blog somente se responsabiliza pelo conteúdo publicado e assinado pelo próprio.